domingo, 19 de fevereiro de 2017

INSÍGNIAS FIFA, ÚNICA COLECÇÃO MUNDIAL..



Na sequência da decisão assumida conscientemente em me desfazer do espólio relacionado com a actividade desportiva a que me dediquei durante alguns anos, resolvi ceder esta colectânea, à CBF-Confederação Brasileira de Futebol, acontecimento que se verificou em Setembro de 2016, já que em Portugal não reconheci idoneidade nem confiança em gentalha que nada merece, aliás, criaturas que ficaram com a mão no ar quando me queriam cumprimentar e eu recusei…

A seguir enuncio os nomes dos 97 doadores e a que países pertencem:


ABDALLAH BENAZZI (HOLANDA), ABEL DA COSTA (PORTUGAL), ALDER DANTE DA SILVA DOS SANTOS (PORTUGAL), ALTEMIR HAUSMANN (BRASIL), ANTÓNIO JOAQUIM PEREIRA DE ALMEIDA (PORTUGAL), ANTÓNIO JOSÉ DE ALMEIDA MARÇAL (PORTUGAL), ANTÓNIO JOSÉ FERNANDES CARDOSO (PORTUGAL), ANTÓNIO LOPES FERREIRA (PORTUGAL), ANTÓNIO MANUEL ALBINO GODINHO (PORTUGAL), ANTÓNIO MANUEL DE ALMEIDA COSTA (PORTUGAL), ANTÓNIO PEREIRA DA SILVA (BRASIL), APAF (PORTUGAL), ASSELAM KHAN ABDUL MIDE (MOÇAMBIQUE), BERTA MARIA CORREIA TAVARES TEIXEIRA (PORTUGAL), BERTINO DA CUNHA MIRANDA (PORTUGAL), BILJANA ATANASOVSKI (MACEDÓNIA), BORUT ŠIVIC (ESLOVÉNIA), BRUNO MIGUEL DUARTE PAIXÃO (PORTUGAL), CARLOS EUGÉNIO SIMON (BRASIL), CARLOS FERREIRA OLIVEIRA FRAZÃO (PORTUGAL), CARLOS MIGUEL TABORDA XISTRA (PORTUGAL), CARLOS PEDRO CARVALHO FIALHO FRANCISCO (PORTUGAL), CÉSAR DA LUZ DIAS CORREIA (PORTUGAL), CLÁUDIA INÊS UMPIERREZ RODRIGUEZ (URUGUAI), CLEIDY MARY SANTOS NUNES RIBEIRO (BRASIL), DARIO ROSSINE DE FREITAS GÓES (BRASIL), DUARTE NUNO PEREIRA GOMES (PORTUGAL), EDUARDO JOSÉ FERNANDES COELHO (PORTUGAL), EMERSON AUGUSTO CARVALHO (BRASIL), EMÍDIO MARQUES MESQUITA (BRASIL), EURIDESE YARA DA COSTA CRUZ (ANGOLA), FIFA (SUIÇA), GASTÃO DA GRAÇA FERREIRA (SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE), GUSTAVO MANUEL RODRIGUES DE SOUSA (PORTUGAL), HUGO FILIPE FERREIRA CAMPOS MOREIRA MIGUEL (PORTUGAL), JOÃO DE ALMEIDA ESTEVES (PORTUGAL), JOÃO CARLOS DOS SANTOS CAPELA (PORTUGAL), JOÃO FERREIRA DOS SANTOS (PORTUGAL), JOÃO FRANCISCO LOPES FERREIRA (PORTUGAL), JOAQUIM CRUZ DE CASTRO (PORTUGAL), JOAQUIM FERNANDES DE CAMPOS (PORTUGAL, JOAQUIM INÁCIO DE ALMEIDA (PORTUGAL), JORGE EMANUEL MONTEIRO COROADO (PORTUGAL), JOSÉ ALBERTO VEIGA TRIGO (PORTUGAL), JOSÉ CARLOS NEVES RAMALHO (PORTUGAL), JOSÉ ELVIRO DE ALMEIDA SERRA (PORTUGAL), JOSÉ FRANCISCO KATEMO KATCHINGAVISA (ANGOLA), JOSÉ JOÃO MENDES PRATAS (PORTUGAL), JOSÉ MANUEL DA SILVA CARDINAL (PORTUGAL), JOSÉ MANUEL TEIXEIRA FONTELAS GOMES (PORTUGAL), JOSÉ TIAGO GARCIAS BOLINHAS TRIGO (PORTUGAL), LI ZHIZHONG (CHINA), LUCÍLIO CARDOSO CORTÊS BAPTISTA (PORTUGAL), LUÍS FILIPE ESTRELA SANTOS ROCHA (CABO VERDE), LUÍS MANUEL SIMÕES DOS SANTOS (PORTUGAL), MANOEL SERAPIÃO FILHO (BRASIL), MANUEL JESUS MONTEIRO DUARTE (CABO VERDE), MANUEL LOUSADA RODRIGUES (PORTUGAL), MANUEL PIMENTEL (ANGOLA), MARCELO CARVALHO VAN GASSE (BRASIL), MÁRCIO REZENDE DE FREITAS (BRASIL), MARCO BRUNO SANTOS FERREIRA (PORTUGAL), MARIANA BETINA CORBO ODONE (URUGUAI), MARIANELA ARAYA CRUZ (COSTA RICA), MÁRIO FERNANDO LOBO DA SILVA (PORTUGAL), MÓNICA FERNANDA AMBOYA SOQUE (EQUADOR), NUNO FILIPE DOS SANTOS TOMÁS PEREIRA (PORTUGAL), NUNO MIGUEL COSTA BOGALHO (PORTUGAL), OLEGÁRIO MANUEL BÁRTOLO FAUSTINO BENQUERENÇA (PORTUGAL), OLGA MARISA MARTINS DE ALMEIDA (PORTUGAL), PAULO CÉSAR DE OLIVEIRA (BRASIL), PAULO JORGE ALVES (BRASIL), PAULO MANUEL GOMES DA COSTA, (PORTUGAL), PEDRO ALEXANDRE BAPTISTA GARCIA (PORTUGAL), PEDRO PROENÇA OLIVEIRA ALVES GARCIA (PORTUGAL), RAUL AGUIAR DOS SANTOS (SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE), RENATA LEITE NEVES (BRASIL), RICARDO MARQUES RIBEIRO (BRASIL),RICARDO MAURÍCIO FERREIRA ALMEIDA (BRASIL), ROBERTO BRAATZ (BRASIL), ROSSANA MABEL SALINAS GARCIA (PARAGUAI), RUBEN SOTERO PINTO GUERREIRO (PORTUGAL), RUI ANTÓNIO BARROS DOS SANTOS (CABO VERDE), SANDRA BRAZ BASTOS (PORTUGAL), SÉRGIO DAVID GOUVEIA SERRÃO (PORTUGAL), SÉRGIO JORGE OLIVEIRA MAGALHÃES (PORTUGAL), SÍLVIA ANDREIA ROSA DOMINGOS (PORTUGAL), TÂNIA REGINA SALDANHA SANTOS (BRASIL), UEFA (SUIÇA), VENÂNCIO MANUEL RAPOSO BATISTA TOMÉ (PORTUGAL), WILSON DA COSTA CHEQUE (SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE) E WILSON LUIZ SENEME (BRASIL).

A colecção, composta por 143 insígnias, refere-se às seguintes funções : Árbitros de futebol, desde 1950, 31. Árbitros assistentes, desde 1992, 25. Árbitras de futebol, desde 1995, 22. Árbitras assistentes, desde 1995, 22. Árbitros de futsal, desde 1996, 21. Árbitros de futebol de praia, desde 2005, 12. Árbitras de futsal, desde 2007, 10.

A concretização deste projecto só foi possível, graças a dádivas recolhidas durantes dois anos e vindas das seguintes nações: ANGOLA (3), BRASIL (18), CABO VERDE (3), CHILE (1), CHINA (1), COSTA RICA (1), ESLOVÉNIA (1), EQUADOR(1), HOLANDA (1), MOÇAMBIQUE (1), PARAGUAI (1), PORTUGAL (56), REPÚBLICA DA MACEDÓNIA (1), SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE (3), SUIÇA (2) E URUGUAI (3).

Entretanto, a decisão de entregar a colecção à CBF-Confederação Brasileira de Futebol foi comunicada aos ofertantes que fizeram o favor de me enviar as seguintes mensagens:
Asselam Khan Abdul Mide (Moçambique),
18.10.2016 - É uma honra fazer parte desta lista. Único moçambicano. Obrigado Amigo Alberto Helder.
Berta Maria Correia Tavares (Portugal),
19.10.2016 – Obrigada Sr. Alberto Helder. Um grande abraço de amizade.
Bruno Miguel Duarte Paixão (Portugal),
17.10.2016 - Muito obrigado, senhor Alberto Helder.
Carlos Eugénio Simon (Brasil),
18.10.2016 - Muito obrigado, grande amigo! Se estiver no Rio me liga. Abraços 
Carlos Miguel Taborda Xistra (Portugal),
18.10.2016 - Boa tarde, amigo Alberto Hélder! Parabéns por este magnífico trabalho! É bom saber que continua ativo e com essa vitalidade toda! É orgulho enorme poder participar dessa coleções! Um grande abraço! Carlos Xistra.
César da Luz Dias Correia (Portugal),
19.10.2016 - Meu caro Alberto, muito considerado e distinto amigo: Isto é uma coisa do outro mundo. Só uma excepcional devoção à Causa que ocupou uma grande parte do bom caminho que percorremos pode ajudar a entender. A iniciativa, louvável a todos os títulos, só pode ter sido conseguida com trabalho árduo, dedicação, convicção, perseverança e muita paciência. Afinal tudo o que a Arbitragem lhe mereceu ao longo da vida! Felicito-o por tudo o que fez com o zelo e a paixão que nos merece tudo o que amamos de verdade. E adivinho quanta felicidade inunda o seu espírito e preenche de paz interior um ego reconfortado. Parabéns! Bem-haja! Abraço amigo. César Correia.
Cleidy Mary Santos Nunes Ribeiro (Brasil),
18.10.2016 - Estimado e Nobre Amigo Alberto Helder. Muito feliz me fez receber seu e-mail. Agradeço por lembrar da sua singela amiga que muito lhe estima.
Parabéns pelo seu belíssimo trabalho histórico sobre as insígnias FIFA e também pela nobre atitude de doá-las ao Museu do Futebol aqui no Brasil. Seu trabalho e sua dedicação a arbitragem sempre me motivaram, inspiraram e me enchem de orgulho! Espero e desejo que o nobre amigo e sua família estejam bem, e que Deus em sua infinita bondade abençoe e ilumine vocês. Saudades de conversar com o amigo. Grande e estimado Abraço. Cleidy Mary dos Santos Nunes Ribeiro.
A minha resposta:
Ilustre e Nobre Amiga. Mas que alegria fiquei depois de ler (e reler) as suas atenciosas palavras, que me sensibilizaram de forma superior. Receber tantas deferências da mais consagrada e titulada Árbitra Assistente Internacional, que, praticamente desde que ingressou no quadro de elite mundial, esteve e participou dignamente nas mais conceituadas competições a nível universal, histórico que até hoje não foi, sequer, igualizado (e não sei daqui a quantos anos isso irá acontecer...) e que é uma grandeza sem fim para o futebol e, especialmente, para o imenso e amado Brasil! Cleidy, uma vez mais, aqui deixo o meu profundo apreço e respeito por si, desejando-lhe as maiores felicidades, assim como para todos os seus mais próximos, e um dia logo nos veremos... Saudações de amizade e consideração.
Eduardo José Fernandes Coelho (Portugal),
18.10.2016 - Impecável. Grande Abraço.
Emerson Augusto Carvalho (Brasil),
18.10.2016 - Obrigado sempre pelo seu companheirismo e amizade para conosco. Sabe de todas nossa luta. Abraços. Fique na paz. Emerson Augusto de Carvalho.
Euridese Yara da Costa Cruz (Angola),
19.10.2016 - Bom dia caríssimo Alberto. Como tem passado? Disponha Sempre. Cumprimentos. Euridese Yara Cruz
Gustavo Manuel Rodrigues de Sousa (Portugal),
18.10.2016 - Obrigado pela informação. Pese embora não necessitasse. Desejo-lhe felicidades.
Hugo Filipe Ferreira Campos Moreira Miguel (Portugal),
19.10.2016 – Gosto!
Jorge Emanuel Monteiro Coroado (Portugal),
18.10.2016 - Caro Alberto Hélder. Grande como sempre e sempre em grande! Abraço. Coroado.
José Alberto Veiga Trigo (Portugal),
18.10.2016 - Fizeste muito bem, porque em Portugal ninguém lhe dava valor. Forte abraço.
José Elviro Almeida Serra (Portugal),
19.10.2016 - Alberto Hélder. Muito obrigado por esta tão honrosa informação. Um grande abraço e fico muito contente de ter contribuído para esta maravilhosa coleção.
José Francisco Katemo Katchingavisa (Angola),
18.10.2016 - Estamos todos honrados e de parabéns. Bem-haja o futsal e o amigo Alberto Helder. Muito obrigado amigo Alberto Hélder Henrique Santos. É uma honra constar nesta lista dos árbitros FIFA a nível mundial. Abraço.
A minha resposta:
Caro Amigo José Katemo. Eu é que fiquei muito honrado com a sua gentil oferta. Quando for ao Rio de Janeiro e visitar a sede da CBF logo verá a sua insígnia. Abração.
José Manuel Silva Cardinal (Portugal),
18.10.2016 – Obrigado caro Alberto Hélder. Sinto-me bem por ter contribuído para o seu precioso legado. Um enorme abraço de amizade. José Cardinal#.
Manoel Serapião Filho (Brasil),
18.10.2016 - Amigo Alberto. Nós só recebemos o que merecemos. Obrigado por tudo. Sempre ao dispor. M. Serapião.
Manuel Jesus Monteiro Duarte (Cabo Verde),
18.10.2016 – Olá, viva meu caro Alberto Helder! Gostaria de lhe agradecer a simpatia e a amizade de nos informar o destino final das insígnias que o ofertamos com muita amizade, dizer que quanto a mim não podiam ter um melhor pais para serem entregues. Um abraço.
Miguel Duarte Oliveira Castilho (Portugal),
17.10.2016 – Excelente ideia. Gostei de ver a minha insígnia (Futsal) de 2015.
Olegário Manuel Bártolo Faustino Benquerença (Portugal),
18.10.2016 - Meu caro AMIGO. Em primeiro lugar, MUITOS PARABÉNS por mais um feito notável para a história da arbitragem e o meu orgulho e agradecimento pelo modesto contributo que tive o privilégio de dar para esta obra magnífica!!! Apesar de todas as tropelias e minas que lhe vão pondo no caminho, o meu bom amigo continua a mostrar que o AMOR à arbitragem é mais forte do que a ingratidão dos seus agentes. São estas atitudes altruístas que provam quem anda cá por AMOR e quem teima em aproveitar-se para recolher benefícios pessoais, profissionais e financeiros... O meu lamento é ver que, por causa desta gente sem carácter, memória e vergonha, o futebol português continue a perder oportunidades únicas de enriquecer o seu acervo histórico. É o país e as pessoas que temos... Enfim... Meu caro, um grande abraço e, POR FAVOR, meta-se num expresso e venha a Leiria passar um fim de semana!!! Cá o receberei e tratarei de si como merece. Até breve, Olegário.
Paulo César de Oliveira (Brasil),
18.10.2016 - Meu caro amigo Alberto Helder! Meus cordiais cumprimentos!!! Espero que você se encontre bem! Parabéns pelo magnífico trabalho e pela bondade em doá-lo ao nosso país. Que Deus continue te abençoando hoje e sempre!!! Grande abraço! Paulo Cesar.
Paulo Manuel Gomes Costa (Portugal),
23.10.2016 - Caro Alberto Helder. Muito obrigado pela informação, que para mim teve um sentimento "agridoce". Património especial de arbitragem constituído por material e recordações únicas deixa o país. E poderia fazer parte de uma futura Casa do árbitro. Por outro lado fez se a vontade do proprietário, que se sentiu feliz em oferecer esse espólio a quem ele pensa que o vai perpetuar, também como forma de reconhecer o carinho que pessoalmente sempre recebeu no Brasil. Reitero o agradecimento. Abraço,
Paulo Costa.
A minha resposta:
Caro Paulo Costa. Boa tarde! Grato pela sua mensagem e pelas eloquentes palavras, que muito me dizem. Se me permite aqui vai um bocadinho de história do projecto que abracei com devoção e muito entusiasmo. Quanto apresentei a colecção de insígnias FIFA, única no mundo, pois nem a FIFA se lembrou de tal iniciativa, ao então presidente do Conselho de Arbitragem, Vítor Pereira e ao seu adjunto, Antonino Silva, isto em 6 de Fevereiro de 2012, conforme se pode ver no ponto 3, do post colocado em: http://albertohelder.blogspot.pt/2012/07/reuniao-historica-com-o-conselho-de_14.html, esperava, naturalmente, receber qualquer notícia sobre o tão valioso espólio que muito gostaria que ficasse ou em Portugal, ou na sede da FIFA, ou na CBF-Confederação Brasileira de Futebol, onde concretizei a dádiva no mês de Setembro de 2016.
Dado que o então responsável da arbitragem portuguesa nada adiantou durante anos – abro aqui um parêntesis, para dizer que lhe solicitei, muito antes de 2012, um seu emblema para a colectânea mas, apesar das promessas nunca mo entregou, e como seu formador muito gostaria que o seu nome ficasse ligado a esta espectacular preciosidade –agora, com a decisão responsável de terminar todo o meu vinculo ao sector, a FIFA não aceitou uma das condições por mim propostas – o pagamento da viagem de avião, classe turística, Lisboa-Zurique e volta – logo contactei os meus irmãos brasileiros, os quais, em boa hora, proporcionaram-me a décima terceira deslocação ao imenso e amado Brasil, e, como sempre, voltaram a cobrir-me com tamanhas deferências, que me têm sensibilizado há muitos anos. Portugal não é só o Vítor Pereira, naturalmente, mas perante os maus tratos de que fui alvo constante e premeditadamente, enquanto membro da Assembleia-geral federativa, por parte de quem menos esperava e que tinha o dever de respeitar alguém com princípios, historial e devoção em prol do desporto-rei, o que vinha a fazer desde os meus nove anos de idade, em 1952, tendo, até, sido ameaçado de agressão, conforme relatei no meu blogue, deixei de confiar em pessoas de mau intimo, selvagens, desonestas, canalhas e hipócritas, logo resolvi acabar com tudo, menos com o relacionamento de amizade, no qual Paulo Costa está incluído, que manterei até aos meus últimos dias. Também sinto que tais colecções (insígnias e registo dos árbitros internacionais, curiosamente iniciadas no mesmo ano: 1950) deveriam ficar entre nós, mas como atrás afirmo, gente ou entidades nacionais não são merecedoras, minimamente, do trabalho, esforço e dedicação que tive durante dois anos em contactar os tais 97 doadores de 16 países…Saudações de apreço, consideração e respeito.
Raul Aguiar dos Santos (São Tomé e Príncipe),
17.10.2016 - Não tem problemas, meu caro amigo. Conte comigo sempre que precisar. Abração.
Renata Neves Leite (Brasil),
18.10.2016 - Parabéns Prof. Asselam Khan e ao amigo Alberto Helder pela sua bela coleção!!!
Ricardo Maurício Ferreira Almeida (Brasil),
05.11.2016 - Boa noite caro Alberto, foi com muita satisfação que recebi seu email e me senti honrado em participar de tão distinta homenagem/coletânea. Agradeço mais uma vez a honraria e me coloco sempre à sua disposição para qualquer apoio que possa precisar no Rio de Janeiro. Um grande abraço do amigo, ​Ricardo Almeida.
Rossana Mabel Salinas Garcia (Paraguai),
18.10.2016 - Buenas tardes, muchas gracias.
Sérgio Filipe Gomes Soares (Portugal),
18.10.2016 - Bom dia amigo Alberto Helder! Agradeço imenso atenção em informar-me sobre esta sua GRANDIOSA atitude! Nunca me deixou de surpreender e sei que o meu pequeno gesto em lhe oferecer a minha insígnia ira certamente ficar em boas mãos! O meu amigo tem uma visão enorme e sempre com pensamento no futuro. Obrigado por tudo, meu caro amigo! Grande Abraço. Sérgio Soares.
Wilsom da Costa Chequé (São Tomé e Príncipe)
17.10.2016 - Meu caro Alberto Helder. Não tem de quê. Um abraço para si e para familiares. Wilson Chequé.
Mais direi, que também fiz a oferta à CBF da colecção “FIFA REFEREEING”, informação por si editada anualmente, desde 1950 até 2016, com todos os nomes dos internacionais de cada país. Eis os dados de tão importante e valiosíssima colectânea: 89 livros ou cadernos (com cerca de 12 quilos), com o total de 7.333 páginas e 100.725 nomes, assim distribuídos por função: Árbitros de futebol, efectivos, 55.581 e suplentes, 430. Árbitros assistentes, 29.690. Árbitras de futebol, 3.989. Árbitras Assistentes, 4.893. Árbitros de futsal, 4.791. Árbitras de futsal, 171. Árbitros de futebol de praia, 1.180. Como curiosidade nos registos de 1950, em 4 páginas, existiam 166 Árbitros de 38 países. No ano de 2016, em 326 páginas, o número total de agentes era de 3.380, que representavam 201 países, com 10 deles a não indicarem internacionais. 

Por último, também entreguei, por via electrónica, cerca de 100 documentos relacionados com os primeiros tempos de existência da FIFA, como comunicados, actas do executivo, de reuniões, de congressos, etc.

terça-feira, 28 de junho de 2016

O FUTEBOL NO INATEL JÁ TEM 75 ANOS!


27.06.2016-Quis a Fundação Inatel comemorar a efeméride com a edição de livro alusivo, entregando tamanha, mas gratificante tarefa ao ilustre e exemplar desportista que foi João Gonçalves, hoje uma personalidade destacada na sociedade portuguesa.


Não lhe foi fácil juntar o historial pretendido com dados cedidos pela própria entidade, que, lamentavelmente, não deu o devido destaque ao passado, aliás, como lhe competia, pois a história das instituições e do trabalho desenvolvido, ano após ano, só tem valor quando encontramos tudo certinho e direitinho. Não foi o caso, pois tive conhecimento de que foi uma façanha o encontrar dos elementos pretendidos (dados, episódios, fotos, etc.), os quais estão expressos na publicação de 184 páginas, graças ao dedicado empenho do autor e de algumas e importantes ajudas que foi tendo, o que se assinala com agrado.


Na obra fui distinguido com referências elogiosas que muito me sensibilizam, contudo, não deixo de agradecer a todos aqueles que comigo partilharam os 22 anos ininterruptos que estive ao serviço da arbitragem da FNAT/INATEL, colegas, delegados, dirigentes, jogadores, treinadores, massagistas, médicos, enfim, toda a comunidade desportiva que contribuiu sobremaneira para a minha formação de homem e de desportista. A todos o sentido e profundo bem-haja, com abração de amizade, apreço e respeito, sem esquecer os que já não estão entre nós.


Deixo aqui igualmente o meu reconhecimento ao amigo de muitos e muitos anos, José Augusto Martinho, presidente do Bairro de São João Atlético Clube, pelo muito que tem contribuído, com o seu especial cuidado, muita responsabilidade e o máximo rigor no preservar dos acontecimentos relacionados com o desporto-rei da organização dos tempos livres dos trabalhadores, trabalho esse que não está ao alcance de qualquer, mas sim privilégio somente daqueles que têm carácter, paixão e compromisso pelo que gostam de fazer. E, neste caso, registe-se, “só pelo amor à camisola”, como soe dizer-se…


Também a João Gonçalves, autor de obra e com quem muito gostei de colaborar, para mais, no exemplar do livro que me foi oferecido, ter expressado a seguinte mensagem:
“Caro Amigo Alberto Helder. Grato por toda a ajuda e atenção. Este livro também é seu e faz parte desta história. Forte Abraço. João Gonçalves.”

terça-feira, 17 de maio de 2016

HONRA AO MÉRITO!






Exmº Senhor

Dr. Fernando Medina Maciel Almeida Correia

Ilustre Presidente da

Câmara Municipal de Lisboa

 

Assunto: Atribuição de nome de arruamento à Associação de Futebol de Lisboa

 

Excelência!

 

A centenária Associação de Futebol de Lisboa, fundada há 105 anos, mais precisamente no dia 23 de Setembro de 1910, desde quando começou a sua dinâmica e profícua actividade, tem desenvolvido o seu profícuo trabalho de forma metódica, estruturada e com elevado critério de rigor e qualidade junto das comunidades que fazem parte da área da sua jurisdição, sem nunca esquecer, como bandeira bem no alto, a exigência da prática do fair-play.

 

É importantíssimo dizer que a conceituada AFL tem actualmente um título impar e inigualável em todo o mundo desportivo: Sete das mais credenciadas personalidades que, directa ou indirectamente, trabalham (ou serviram) os seus quadros, atingiram o topo da carreira e foram distinguidos com a qualificação de Melhores do Mundo! São eles Luís Figo e Cristiano Ronaldo, jogadores de futebol que a representaram nas selecções jovens; José Mourinho, treinador do Sport Lisboa e Benfica; Madjer, praticante de futebol de praia no Sporting Clube de Portugal; Pedro Proença, Árbitro futebol; Ricardinho, internacional da variante de futsal no Sport Lisboa e Benfica e Jorge Mendes, empresário de imensos agentes inscritos na primeira Associação de Portugal. Ninguém no universo tem tamanha glória e grandiosidade. A AFL é a única neste domínio!

 

Sem necessidade de me alongar na explanação das virtudes e feitos e das centenas, senão milhares, de acontecimentos que a AFL já levou a efeito, destaco, ainda, a organização, acompanhamento e verificação das imensas competições de futebol, futsal e futebol de praia, envolvendo o movimento de milhares e milhares de agentes desportivos (jogadores, dirigentes, treinadores, árbitros e demais), em centenas de jogos semanais, isto para além promover encontros das suas inúmeras selecções em todos os escalões etários e nas várias provas em que intervém, aquém e além fronteiras, dignificando e prestigiando de forma superior a cidade de Lisboa

 

Aproveito para referir que, a-propósito duma sugestão por mim apresentada em Outubro de 2014, a Câmara Municipal de Lisboa, atribuiu, por sua iniciativa, à Associação de Futebol de Lisboa, em 13 de Janeiro de 2016, a Medalha de Mérito Desportivo.

 

(Sobre esta distinção direi que esperava muito mais, dado que outros activos desportivos lisboetas foram galardoados com a Medalha de Honra da Cidade, enquanto a AFL ficou, claramente, aquém do devido reconhecimento).

 

Contudo, por tudo isto, e algo mais que seja necessário justificar, ficará bem à Câmara Municipal de Lisboa dedicar um arruamento à referida Associação de Futebol de Lisboa, por considerar ser de inteira justiça que o seu nome seja perpetuado pelo que fez ao longo dos seus cento e cinco anos de vivência salutar junto dos seus filiados e congéneres, pela memória daqueles que a fundaram, pela dignidade de todos que, até hoje, a mantiveram com altruísmo, coragem e dedicação, sem esquecer o efeito moralizador nos vindouros, face aos bons exemplos por que se rege.

 

Saudações de apreço e consideração.

 

Alberto Helder Henrique dos Santos
17.05.2016

quarta-feira, 2 de março de 2016

JOAQUIM BACUDA - UMA SAUDADE QUE PERDURA…



Recordando este nobre e bom amigo – que faleceu tão prematuramente e que deixou São Tomé e Príncipe mais pobre – dou conta que hoje faz precisamente 48 anos que, em Portugal, foi entrevistado pelo jornal Record, conforme se pode constatar no recorte que se anexa.

Bom Homem, bom cidadão, bom desportista, foi, sem dúvida, uma referência para os que com ele viveram num tempo em que a solidariedade não era uma palavra vã.

Lembro-me da sua excelsa imagem e do seu fino trato para com todos, em que o respeito, compreensão e colaboração eram, entre outras valências, as suas marcas indeléveis que evoco com nostalgia e servem de exemplo para todos.

Em 7 de Agosto de 2007, quando soube do seu desaparecimento, prestei-lhe uma singela homenagem que poderá ser vista em:  http://albertohelder.blogspot.pt/2007/08/joaquim-bacuda.html

O saudoso Joaquim Bacuda, foi um amigo para todo o sempre…