quinta-feira, 8 de julho de 2010

FERNANDO MENDES, MAIS UM DOS NOSSOS QUE PARTIU…

O antigo Árbitro e Observador dos quadros nacionais Fernando das Dores Mendes, de seu nome completo, faleceu na passada segunda-feira, dia 5, no Hospital de Faro, devido a doença prolongada.

Nasceu em Portimão em 20.12.1949 e era vogal do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol do Algarve. Foi funcionário da Câmara Municipal de Portimão, onde exerceu as funções de fiscal.

Esteve ligado à cauda da arbitragem cerca de quarenta anos, paixão especialmente partilhada com o também saudoso Nuno Filipe Reis Mendes (n. 14.09.1975), seu filho, Árbitro da segunda categoria nacional, que veio a falecer no dia 1 de Maio de 2003, após ter dirigido a final da Taça do Algarve, jogo onde ocorreram trágicas e lamentáveis situações que contribuíram sobremaneira para o ataque fulminante que sofreu provocando-lhe morte súbita. Mais uma vez se lamenta que os responsáveis por estes acontecimentos nunca tivessem sido encontrados.

O funeral de Fernando Mendes realizou-se ontem para o cemitério da sua terra natal.

Nota: Imagem obtida em 18.04.2004, no Núcleo Barlavento do Algarve, quando uma delegação da APAF, constituída por Vítor Reis, Pedro Henriques, José Quitério e eu, entregou a Fernando Mendes (na foto) as contribuições recolhidas dos Árbitros portugueses para a esposa e filha de tenra idade do jovem promissor Árbitro Nuno Mendes, cujo retrato se pode ver no placar.

3 comentários:

CBF disse...

AS MINHAS SENTIDAS CONDOLENCIAS Á FAMILIA E FAMILIA DA ARBITRAGEM

Anónimo disse...

Eu visito a Leonor e o Hugo (Filho mais novo e esposa do Fernando) tanto quanto posso, pois sao uma familia maravilhosa.
O Nuno era como um irmao para mim, e por tal, vai estar sempre no meu coracao.
Agora, la em cima no ceu, o tal reencontro de Pai e Filho aconteceu. Que estejam sempre a olhar por todos nos.
PV

João valentim disse...

Estes dois srs eram como se fossem da minha família já mais me esquecerei de vocês amigo nuno grande irmão amigo Fernando um bom amigo. Que descanse nem paz