sexta-feira, 29 de agosto de 2008

NAQUELE TEMPO (XII)

Do número 14 do Boletim O ÁRBITRO, referente ao mês de Agosto de 1958 (vá lá vão cinquenta anos...), destaca-se o seguinte:

Na capa, Ricardo Ornelas, é homenageado pelos 40 anos de jornalismo desportivo, com Filipe Gameiro Pereira a entregar-lhe lembrança alusiva.
-Filipe Gameiro Pereira (à esquerda) cumprimenta Ricardo Ornelas-

Ainda Filipe Gameiro Pereira enaltece a figura de Cândido de Oliveira, ilustre jornalista falecido na Suécia. Também, noutro artigo, despede-se do cargo de dirigente da Comissão Central de Árbitros, que exerceu durante oito anos.

Transcreve-se as Leis XV e XVI do Guia Universal para Árbitros.
Na rubrica “Um Árbitro estrangeiro de mês a mês” é dada a palavra ao suíço Paul Wyssling (n. 05.01.1912 e f. 30.10.1970), que marcou presença em dois mundiais 1954-Suiça e 1958-Suécia.
-Paul Wyssling-

A “Agenda do Árbitro” dá a conhecer uma mão cheia de notícias de deslocações de Árbitros e Dirigentes da Metrópole para o então Ultramar português, apresenta pêsames, e diz que o húngaro Istvan Somos vai publicar um livro com as memórias dos internacionais de todo o mundo, tendo, para isso, contactado nesse sentido os colegas portugueses. (Nota: baseado nesta iniciativa, estou a divulgar o trabalho “A Arbitragem nos Mundiais”, desde 1930-Uruguai a 1982-Espanha, em doze episódios).

Sobre um original do jornalista Aurélio Márcio é replicado com um artigo, cujo cabeçalho interroga: “Será o Árbitro o verdadeiro culpado?” Nas Notícias Regionais destaca-se a palestra proferida pelo Tenente-Coronel Ribeiro dos Reis na Comissão Distrital de Lisboa.
Outro tema de destaque: Os Árbitros Portugueses são tão bons ou melhores do que a grande maioria dos Estrangeiros. Ray Morgan escreve sobre as relações entre o Árbitro e os Jogadores, onde deve imperar cortesia e força moral.
-António Ribeiro dos Reis, a referência-
Noticia-se que o 1º Curso de Instrutores de Árbitros em Angola foi um êxito, superiormente dirigido por Filipe Gameiro Pereira.

Joaquim Campos revela as suas impressões sobre o Campeonato do Mundo, onde esteve presente e actuou em 5 jogos (1 como Árbitro principal e 4 como Auxiliar).

O Dr. Décio de Freitas (veterinário), deslocou-se a Inglaterra em missão profissional, mas dá conta dos contactos que teve com a comunidade arbitral. Diogo de Leo, do Peru, diz da organização do sector de arbitragem no seu país. Na página Apitadelas vêm as informações mais importantes. Na colecta Grito de Alarme, com destino ao infeliz colega de Setúbal, Aureliano Augusto Fernandes, vítima de bárbara agressão, o valor recolhido está em 920$00. -Joaquim Campos e o Rei da Suécia-

Quase a terminar, é apresentado o movimento de caixa e o balanço do Boletim, relativo ao seu primeiro ano de existência, que teve o saldo positivo de 139$70. Anota-se, como curiosidade, que algumas das despesas foram feitas em telegramas, selos fiscais e imposto de selo…

Por fim, na contracapa, uma de publicidade: Joaquim Campos, que aparece a cumprimentar o Rei Gustavo VI da Suécia, enverga o blusão da marca Carval, que usou no mundial.

1 comentário:

day trading stock picks disse...

its good to know about it? where did you get that information?